Portal do Governo Brasileiro

Limpeza de Grãos

Limpeza de Grãos

Limpeza é a operação que tem por objetivo reduzir o teor de impurezas nas massas de grãos (fragmentos do próprio produto) e de matérias estranhas (detritos vegetais, sementes de vegetação nativa, torrões de terra, entre outras) a um nível satisfatório para fins de armazenagem e comercialização. O produto “sujo”, quando classificado, fica enquadrado em tipos inferiores, cujas cotações sofrem baixas substanciais.

A limpeza de grãos, utilizados como matéria-prima para agroindústria, é uma das principais operações, pois as impurezas que acompanham o produto, se não eliminadas, afetam, acentuadamente, sua qualidade.

A massa de grãos contendo impurezas e matérias estranhas são portadoras de grande quantidade de microorganismos, proporcionando condições que aceleram a deterioração do produto. As impurezas absorvem mais umidade do que os grãos, oferecendo, assim, condições favoráveis para o desenvolvimento de fungos.

A limpeza é feita através de máquinas de pré-limpeza e limpeza até os níveis adequados para armazenagem e comercialização.

Processo de Limpeza

Após a secagem, é feita a retirada das impurezas restantes no produto, sendo permitido um teor máximo de 0,5%. Esta operação é chamada de limpeza propriamente dita, que permitirá melhor conservação do produto durante a armazenagem.

Pré-Limpeza

É a retirada de uma parte das impurezas do produto, facilitando seu transporte pelos elevadores. A secagem é realizada com mais facilidade e a remoção de materiais verdes e palhas evita fermentações na massa de grãos quando armazenados. Proporciona, também, aumento de rendimento das máquinas que vão realizar outras operações de beneficiamento, as quais exigem carga uniforme e regulagem eficiente.

Funcionamento dos Equipamentos

As máquinas de pré-limpeza e de limpeza operam segundo os mesmos princípios. O produto é separado de outros materiais pela ação de uma corrente de ar e por peneiras. Naquelas mais comuns e mais antigas, os grãos passam por uma série de peneiras planas com diferentes perfurações, onde são separados de outros materiais maiores e menores que ele.

Estes últimos têm sua separação melhorada pela ajuda de um ventilador (pré-limpeza) ou dois deles (limpeza). As peneiras também são diferentes para essas máquinas, mas todas fazem peneiramento oscilatório e trazem bolas de borracha sobre elas para manter as perfurações limpas.

O ar usado nas máquinas de pré-limpeza e limpeza precisa ser conduzido para um ciclone, de forma que as impurezas transportadas sejam nele recolhidas e o ar possa ser devolvido ao ambiente com baixo nível de impurezas.

Nota: o máximo rendimento de limpezas de uma M.P.L. (Máquina de Pré-Limpeza) é diretamente dependente do teor inicial não só de impureza como também da umidade de entrada da mercadoria, ou seja, quanto maior for o teor de umidade dos grãos, menor será a capacidade de operação da máquina. O mesmo acontece com os produtos que chegam com níveis mais elevados de avariados.

Máquinas mais recentes no mercado fazem o peneiramento orbital, que resulta em baixos níveis de vibração. Além disso, os grãos são separados em ambientes fechados, pois elas também trabalham com circulação parcial (de 80% a 90% do ar usado). Assim, conseguem reduzir os custos com ciclones e filtros de mangas existentes nos outros sistemas. Esse enclausuramento do ar torna a operação praticamente livre de pó, mantendo o ambiente de trabalho com bastante limpeza.